Quem Somos Dicas de Saúde Como Comprar Formas de Pagamento Frete e Entrega Segurança e Privacidade Fale Conosco
NatuErvas
BUSCA:
 Boa tarde, faça o seu login ou clique aqui para se cadastrar.
   
frete-gratis

Dicas de Saúde

KIWI

Originário do Oriente, ele é mais nutritivo do que imaginavam os cientistas

É pura vitamina, ele é um legítimo feio esquisito. Seu formato e casca peluda de cor marrom fazem a gente lembrar de pequenos roedores. E foi justamente na casca do Kiwi, que é descartada por, 90% dos consumidores brasileiros.

A casca do Kiwi é um novo integrante da familia da vitamina E. A pesquisa publicado na revista científica Food Chermistry revela que, o delta tocomonoenol, o nome de batismo complicado da substância, vem se somar aos oito tipos do nutriente até então conhecidos.

Liderado pelo cientista Antonio Fiorentino, da Universitá Degli Studi Napoli, o estudo identificou a presença de três tipos de vitamina e na fruta

Alfa-tocoferol, beta-tocoferol e a novata delta-tocomonoenol. De acordo com o pesquisador Tony McGhie, que integra um time de especialista do Instituto de Pesquisa em Horticultura e Alimentos da Nova Zelândia voltado para o estudo dos benefícios do consumo de frutos, essa descoberta é importante porque as frutas de modo geral não são boas fontes do nutriente. A vitamina e é tida como uma valiosa alida contra os radicais livres, moléculas danosas que estão por trás de diversos problemas. Entram nessa lista, por exemplo, as doenças cardiovasculares.

O nutriente ajuda o organismo a aproveitar a vitamina A, uma defensora dos pulmoões. Por fim, protege a pele contra a ação dos raios solares, resguarda os glóbulos vermelhos, robustece nossas defesas e, atenção mulheres, alivia as cólicas menstruais.

Apesar de a pesquisa italiana mostrar que o Kiwi é mais rico em vitamina E do que se supunha, o delta-tocomoenol está em mínimas doses na polpa, a parte do fruto que gente come sem prestanejar. Mas quem já o provou por inteiro diz que a casca não passa de um mero detalhe. É o caso da especialista em nutrição Kátia Gravanich, o importante é lavá-lo muito bem para eliminar impurezas e resíduos de agrotóxicos, aconselha kátia que é da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.

Benefícios do Kiwi na Casca

Vitamina E(1,5 - 2mg/100g) incluindo o recém-descoberto delta-tocomonoenol

No Brasil a fruta foi introduzida na década de 70, vindo diretamente da Nova Zelândia. A produção nacional ganhou maior expansão nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O kiwi também é uma fonte interessante de vitaminas C,A e do complexo B. Sem falar que traz na bagagem fibras e minerais como potássio, cálcio, magnésio, fósforo e ferro. Por ser rica em vitamina C, a fruta ainda conta com propriedades contra a anemia, o escorbuto, além de facilitar a digestão, enumera a nutricionista Daniela Jobst, de São Paulo.

Graças a esse mix de nutrientes o Kiwi passou a ser uma excelente opção para quem quer matar a fome sem engordar - cada 100 gramas, fornecem apenas 67 calorias. Os cientistas vêm estudando outras qualidades da fruta. Alguns trabalhos investigam a ação contra tumores de compostos fenólicos e substâncias como os flavonoides encontrados nela. Enquanto essa boa-nova não se confirma, resta-nos a tarefa prazerosa e saudável de saborear o kiwi juntamente com a casca.

O feio que embeleza

A enorme riqueza de nutrientes do kiwi não passou despercebida pela indústria de cosméticos. Graças ao seu elevado teor de vitamina C, a fruta vem sendo empregada em produtos de beleza desde 1980. Da sua polpa é extraído o ácido ascórbico, a outra denominação da vitamina. Essa substância clareia a pele, combate as manchas, estimula a produção de colágeno e elastina, fibras que dão sustentação ao tecido.

Ou seja, trata-se de uma arma poderosa contra a flacidez e as rugas. A fruta também entra na fórmula de xampus que protegem os fios contra os radicais livres.


Leia mais sobre:
Suco de Noni - Combate os radicais livres e retarda o envelhecimento precoce
 


 

Tai chi para vítimas de AVC

O exercício oriental é de grande valia para quem sofreu um derrame, constatam pesquisadores

Um acidente vascular cerebral costuma afetar em cheio a coordenação motora, favorecendo quedas. Para restaurar o equilíbrio perdido, médicos da Universidade de illinois, nos Estados Unidos, aconselham a prática de tai chi. Eles comprovaram seu benefício depois de submeter 136 indivíduos que tiveram o problema a um programa de 12 semanas da modalidade.

O resultado: Uma melhora significativa na capacidade de se locomover. O tai chi ajuda a fortalecer os membros inferiores e a tomar consciência do espaço.

Aposte no tai chi para

- Aliviar dores musculares

- Combate o estresse e o cansaço mental.

- Atenuar problemas respiratórios.

- Diminuir o risco de males cardiovasculares

Veja também:
Cogumelo do Sol - Anticancerigino Natural